Principais Taxas de Juros do Mercado

[button link=”#” size=”huge” target=”self”]Taxa Referencial de Juros (TR)[/button]

Foi criada em 1991 (Plano Collor II) em substituição de indexadores até então existentes na economia brasileira è ORTN, OTN, BTN
Surgiu com a função de corrigir todos os instrumentos financeiros de mercado (incluindo títulos públicos)
Esperava-se que a TR funcionasse como a Taxa Básica de juros

A TR é apurada e anunciada todo mês pelo Governo

Tem como base de cálculo a remuneração média mensal dos CDB (30 maiores instituições)
Além disso é deduzida de um redutor que deve refletir a tributação incidente sobre os CDB
Rendimento de títulos públicos, poupança e FGTS

[button link=”#” size=”huge” target=”self”]Taxa Básica Financeira (TBF) [/button]

Foi criada em 1995 (Governo Fernando Henrique) com o intuito de alongar o período das aplicações financeiras da economia
Seus rendimentos são superiores ao da TR, pois não incluí o redutor na base de cálculo
E a base de cálculo é a remuneração média mensal dos CDB (30 maiores instituições)

[button link=”#” size=”huge” target=”self”]Certificado de Depósitos Interfinanceiros (CDI)[/button]

As Instituições Financeiras transacionam seus recursos entre si, operando como compradores e vendedores de dinheiro
Essas operações são lastreadas pelo CDI e registradas na Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (Cetip)
Em outras palavras, é um título de renda fixa que representa operações de crédito entre bancos
É calculada com base nas maiores transações financeiras do dia (cálculo de operações de um dia ou prazos maiores – 30, 60 e 90 dias)

 

A taxa do CDI não sofre intervenção oficial direta, refletindo de forma isenta a expectativa do mercado com relação as taxas de juros da economia
E pode ser entendida como uma taxa básica do mercado financeiro, que influencia a formação das demais taxas de juros
About the Author

Leave a Reply

× Como posso te ajudar?