COMO CALCULAR GUIA SIMPLES DOMÉSTICO ONLINE

COMO CALCULAR GUIA SIMPLES DOMÉSTICO ONLINE

Cálculo Guia do Simples doméstico Online

Não Perca Tempo ! Agende agora o seu Cálculo

Estamos realizando este processo de calculo da guia do Simples Doméstico, a guia que contém o FGTS, INSS e outras contribuições para o empregado doméstico.

O valor Cobrado é de R$ 150,00 por mês para cálculo do salário, décimo terceiro, férias e rescisões, impressão de contrato de trabalho, impressão de holerite e impressão de Guia do Simples Doméstico valor válido para um doméstico.

Documentos e informações Necessárias

Documentos Empregador:

Copia digitalizada RG, CPF, Titulo de Eleitor
Numero do Recibo IRPF 2015 e 2014 e informar se foi feito ou não.
Informar Endereço
Telefone e Email

Documentos Empregado:
Número CPF
Data de Nascimento
Número do NIS ou PIS
Raça/cor
Escolaridade
Numero, série e UF da CTPS
Telefone e Email do empregado
Endereço residencial
Se Tiver Filhos Nome dos dependentes, data de nascimento e CPF
Informar Horário de trabalho
informar Função(CARGO)

Para agilizar o processo você pode já incluir as informações do seu doméstico e nos enviar os documentos em PDF.
[contact-form-7 id=”3228″ title=”Simples Domestico”]

DUT – Modelo de Declaração/Carta de Último dia Trabalhado – INSS

DUT – Modelo de Declaração/Carta de Último dia Trabalhado – INSS

Funcionário se acidentou em casa e agora esta tentando se afastar, então este é o modelo pedido pelo inss, assinar e bater o carimbo de assinatura e CNPJ da empresa.

[button link=”http://contabilidadehortolandia.com/pagina-de-download-de-declaracoes-diversas/” size=”huge” target=”self”]Clique Aqui e baixe a declaração Completa em Word[/button]

 

 

Read More »

Como calcular suas horas extras em período noturno

Como calcular suas horas extras em período noturno

Olá, hoje eu estarei postando como calcular suas horas extras!!!

-Vou colocar aqui em exemplo:
Trabalhei o mês inteiro  das 22h as 05:00h,onde equivale a 7 horas de serviço trabalhados no dia,normalmente teríamos que trabalhar 8 horas por dia, mas no horário noturno ,invés de uma hora ter 60 minutos, ela terá 52 minutos e 30 segundos, conforme a Lei da CLT 1º do art. 73. Então para cada hora trabalhada eu ganharei adicional noturno que sera de 20% do valor diurno, e se passar das 44 horas semanais que somos obrigados a trabalhar  você ganhara  horas extra que sera o adicional noturno+50% de hora extra, lembrando que a hora extra minima é de 50%,mas tem empresas que pagam 70%, isso tudo dependera também do sindicato.

Meu salário: 1056,00

Horas Extra: 5horas

Como calcular:
salario (1056,00) /  220horas = 4,80 ( que é o quanto você ganha por hora)
é dos 4,80 que você irá acrescentar os 20%+50% = que vai da o valor de 8,64, que sera esse valor que irei multiplicar pelas horas extra, que nesse caso a minha hora extra é de 5.

total a receber de hora extra = 43,20 (hora extra)

Espero te-los ajudados, e qualquer duvida, deixe seu comentário!!!!

Calculos Trabalhistas Online Em hortolandia SP

Calculos Trabalhistas Online Em hortolandia SP

 

Posto hoje uma ferramenta muito interessante para você que não sabe o quanto vai receber se pedir as contas, ou até mesmo para você que é empresário e gostaria de saber o quanto deve pagar ao seu funcionário, caso queira fazer um teste Rápido agora clique no link Abaixo…

Calculo de Rescisão

Read More »

Sem Contadores o Brasil também para!

Sem contadores o Brasil também pára!
Por Luiz Antonio Pinheiro

Certo dia, já cansado do trabalho, ainda faltava entregar umas declarações pela internet. De tanto cansaço, debrucei sobre a mesa do computador e sem querer, adormeci. Em pouco tempo comecei a sonhar e em meio a tantos papéis e obrigações do dia a dia, sonhei que todos nós contadores do Brasil, de forma unânime, resolvemos tirar umas férias por tempo indeterminado. Logo, a notícia virou destaque em todos os jornais, rádios e TVs do Brasil. A notícia pegou todo mundo de surpresa. O país ficou um caos. Nem eu mesmo imaginaria que aquela notícia poderia causar tanto efeito. E em meio a tanta confusão, os dias foram se passando, e agravando cada vez mais a situação do país.

De seu gabinete, o Presidente da República, com olhar preocupante perguntava aos seus ministros o quanto a União tinha em Caixa e qual era o Superávit Primário. – Mas presidente, o pessoal da contabilidade ainda não nos passou os dados, diziam os ministros apavorados. Não contente com a resposta, ele queria saber também como andavam os lucros das empresas financiadas pelo BNDES, e ligou para o presidente do banco. Porém o presidente do banco disse que seria impossível fornecer os dados, pois os contadores ainda não tinham voltado ao trabalho. Sendo assim, nenhuma empresa tinha apurado o resultado de suas operações. Bem perto dali, no Ministério da Fazenda, todos estavam atônitos, não sabiam ainda em quanto tinha fechado o PIB brasileiro no mês anterior. Lá na Receita Federal, o pessoal ficou desesperado, pois ainda não havia caído nenhum centavo na conta do “Leão” e ele ficou ainda mais feroz. Não houve o recolhimento de nenhum tributo, o motivo: os contadores não apuraram o Faturamento das empresas e nem preencheram os DARFs para recolhimento, sem contar que nenhuma declaração foi recebida pela base de dados, ficando impossível cruzar os dados e identificar possíveis fraudes. A mesma coisa aconteceu na Previdência Social, e lá a coisa foi ainda pior, pois era início de mês e não houve o recolhimento do INSS. Fato semelhante aconteceu com o FGTS.

Também nos estados e nas prefeituras todos reclamavam, o dinheiro do ICMS, e do ISS respectivamente. Muitos Serviços paralisaram devido ao fato das despesas não terem sido empenhadas. Além do que, o repasse dos impostos ficou prejudicado. Faltavam contadores para fazer o serviço. Ninguém sabia ao certo qual era a arrecadação com os tributos. E tudo isto porque nós contadores resolvemos paralisar nossos Serviços e tirarmos uns dias de folga.

Até mesmo o Judiciário sofreu com a paralisação dos contadores. Não havia peritos contadores, muitos processos ficaram parados à espera de algum perito para efetuar os cálculos judiciais.

Nas empresas, o caso não foi diferente. Pilhas e pilhas de notas fiscais se acumulavam sobre a mesa, à espera que alguém as registrassem no sistema, e só mesmo o contador para efetuar os lançamentos e registros na contabilidade, entender aquele monte de códigos CFOPs,CSTs ,o método das partidas dobradas e ainda lançar de forma correta no SPED? Muitas empresas simplesmente cancelaram suas vendas, pois ficou difícil sem o contador, entender o emaranhado de Resoluções, protocolos e alíquotas envolvendo seus produtos. Nas indústrias, as empresas não sabiam mais como alocar seus custos, nem mesmo sabiam seu custo de Produção e nem tão pouco o Preço de venda. Análise de balanço, nem pensar, como fazer se os dados estavam desatualizados? As análises não contemplavam as situações reais das empresas. Assim, muitas empresas engavetaram seus projetos de investimentos, sem dados contábeis exatos, não ousavam arriscar em novos projetos sem terem um norteamento do pessoal da contabilidade. Para as pequenas empresas, que dependiam do contador para tudo, a situação era mais alarmante.

Na Bolsa de Valores, sem balanços auditados, as empresas não puderam ofertar ações em bolsa. Sem a confiabilidade das informações contábeis tornou impossível aos investidores identificar um Investimento rentável e seguro. As grandes empresas perderam milhares e milhares de dólares.

E, após tamanha confusão, ufa! Acordei e respirei mais aliviado! Tinha sido só um sonho. Ainda bem que foi só um sonho.

Este sonho, apesar de parecer tolo e ingênuo, nos dá uma idéia de como o país pode ser bem complicado sem o trabalho de nós contadores. Infelizmente, a Sociedade ainda não nos dá o justo valor que merecemos. É lastimável saber que tem gente acreditando que o avanço da Tecnologia vai dispensar o trabalho do contador, e que os sistemas eletrônicos farão nosso trabalho. Mas afinal, quem irá desenvolver os sistemas contábeis? Quem veio primeiro? Os sistemas ou a contabilidade? A contabilidade veio primeiro e foi gradativamente se adaptando às inovações tecnológicas.

Jamais uma profissão tão antiga e importante para a humanidade será substituída pela tecnologia. Pelo contrário, a Tecnologia e a contabilidade andam juntas, elas se complementam, atingindo a perfeição, a rapidez, a confiabilidade e a transparência das informações de forma inigualável, e que o mundo globalizado busca e necessita.

Assim, me arrisco em afirmar que: Sem contadores, o Brasil também pára.
Fonte: Portal Contábil

MODELO CONVÊNIO PARA CONCESSÃO DE ESTÁGIO

[button link=”http://uploaded.net/file/4gxa42kg” size=”medium” target=”blank”]Clique Aqui Para Fazer o Download do Modelo[/button]

 CONVÊNIO PARA CONCESSÃO DE ESTÁGIO

Ajuste de condições que entre si fazem a ESCOLA
CNPJ ………………..     estabelecida em ………………………………. (endereço completo)           e
o CONCEDENTE, CNPJ ……………………………        estabelecida em ………………….. (endereço completo)­, por seus respectivos representantes, (nome) ……………………..   na qualidade de ………… ( cargo)  e …………………….. (nome) ……………………………………. na qualidade de   ……… (cargo), nos termos da Lei n.° 11.788/2008 e Decreto n.° 87.497/82

I –        Os estágios serão processados de comum acordo entre as partes, obedecidos os programas e currículos apresentados pela ESCOLA.

II – Os estágios deverão compatibilizar a linha de formação de cada estudante admitido com a atividade e o horário do CONCEDENTE, de acordo com o Termo de Compromisso que deverão firmar individualmente.



III – O CONCEDENTE fornecerá os meios financeiros como repasse de recursos à ESCOLA, bolsa de estudos e seguro contra acidentes pessoais aos estudantes, além dos meios técnicos necessários à realização dos estágios.

IV – A ESCOLA será interveniente em todos os ajustes entre o estagiário e o CONCEDENTE, notadamente quanto ao estágio no período das férias escolares.

V – O presente convênio será revisto periodicamente, por iniciativa de qualquer das partes.

VI – Para resolver os litígios que entre elas surgirem, as partes elegem o foro da Comarca de …………… (cidade) renunciando a qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

 

E por estarem assim conveniadas, as partes subscrevem o presente documento.

 

________________________ de ______ de ______

 

______________________________

ESCOLA

 

______________________________

CONCEDENTE

 

______________________________

TESTEMUNHA

 

______________________________

TESTEMUNHA

Modelo de contrato de aprendiz com registro na empresa

[button link=”http://uploaded.net/file/2o9dtakf” size=”medium” target=”blank”]Clique Aqui Para Fazer o Download do Modelo[/button]

(Modelo de contrato de aprendiz com registro na empresa)

CONTRATO DE APRENDIZAGEM (Lei nº 10.097 , de 19 de dezembro de 2000)

Pelo presente instrumento, entre as partes _____(empresa) _________, CNPJ n° ________/______-_____, com sede na ______(endereço)______, Bairro _________, município de, Estado de São Paulo, neste ato representada por seu responsável legal, doravante, designado empregador e o(a) adolescente ___________ (nome) ___________, residente na ______(endereço) _____________, bairro _______, ________, Estado do Paraná, portador(a) da Carteira de Trabalho e Previdência Social n° __________, série ________, neste ato assistido ou representado por seu representante legal, designado EMPREGADO, fica justo e acertado o seguinte:



Cláusula 1ª

O EMPREGADOR admite como seu EMPREGADO, conforme dispõe o artigo 429 da Consolidação das Leis do Trabalho, comprometendo-se proporcionar a matrícula e freqüência no curso de _____________(informar o nome do curso) ___________, mantido pelo ______________ (informar o nome e endereço da entidade em que será realizada aprendizagem teórica) _______________.

Cláusula 2ª

A aprendizagem referida na cláusula anterior será desenvolvida em dois ambientes: uma em unidade de formação profissional, que proporcionará programa de aprendizagem técnico-profissional metódico e outra na empresa empregadora, onde desenvolverá tarefas de prática profissional em ambiente compatível com sua idade e com a aprendizagem, metódica por ele recebida na escola.

Cláusula 3ª

A duração do contrato será de ______(informar período) _______, período não superior a dois anos, ininterruptos, iniciando em __/__/2005 e concluindo em __/__/2006, com jornada diária de _(informar total de horas, incluir as do curso), de Segunda a Sexta-feira, perfazendo o total de _(total de horas diárias x 5) horas semanais, compreendendo as atividades nos dois ambientes da cláusula anterior, respeitados os direitos trabalhistas previstos na CLT. 

Cláusula 4ª

A jornada de trabalho diária do EMPREGADO compreenderá _(informar o n° de horas das aulas teóricas), de Segunda a Sexta-feira, no local especificado na cláusula 1ª, das _____________às _________, acrescida de ____(informar o n° de horas na empresa), horas diárias para prática profissional simultânea, a ser desenvolvida na ___ (endereço da empresa)_ , no horário das _____às_____, também de segunda a sexta-feira.

Cláusula 5ª

O salário do empregado será o salário mínimo hora, multiplicado pelo número de horas contratadas, e acrescido do respectivo descanso semanal remunerado, conforme previsto em Legislação Trabalhista.

Cláusula 6a

____________(nome da entidade do Curso de Aprendizagem) _________ enviará ao EMPREGADOR, no início de cada mês, a freqüência do aprendiz às aulas e o seu aproveitamento em períodos estabelecidos no programa de aprendizagem em que estiver matriculado.

Cláusula 7ª

Este contrato se extinguirá ao seu término ou quando o aprendiz completar vinte quatro anos, ou, ainda, antecipadamente nas hipóteses previstas no artigo 433 da CLT.

Cláusula 8ª

O EMPREGADO se obriga a freqüentar regularmente as aulas e demais atos escolares, na_ (Entidade sem fins lucrativos) ______________ em que estiver matriculado, bem como cumprir o regimento e disposições disciplinares.

Cláusula 9ª (cláusula obrigatória p/ aprendiz que não concluiu o ensino fundamental)

O EMPREGADO encontra-se devidamente matriculado na ___ série do ensino __ (regular- fundamental ou médio) _____________, comprometendo-se o EMPREGADOR a acompanhar a freqüência às aulas do ensino regular.

Cláusula 10

O EMPREGADO se obriga a obedecer às normas e regulamentos de segurança adotadas durante as fases de realização do período de prática profissional.

 E por acharem justos e contratados, assinam o presente instrumento na presença de testemunhas, abaixo-nomeadas.



 ____________,_________, de___________ de _________.

 

________________________                                    ______________________

EMPREGADOR (responsável legal)                                     EMPREGADO

 ________________________                                     ______________________

Entidade                                                             Responsável legal pelo Menor

Testemunhas:

1) _______________________                     2) _________________________

Nome                                                         Nome

RG. n° _______________                             RG. n° _______________

× Como posso te ajudar?